domingo, 27 de novembro de 2011

Queria muito escrever sobre os meu últimos dias, em Madrid

Enquanto o tempo me escasseia, fica o teaser: alguém sabe como é que chamam ao McChicken em Espanha?

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

numero de visitas, a quanto obrigas?

O Match.com resulta sempre.

terça-feira, 22 de novembro de 2011

O prof

Acho que me estou a transformar na amiga confidente. E, na verdade, nao me importo. Fiz um amigo, que e' coisa que, quando se esta longe de tudo e de todos, vale milhoes.

Ainda assm, para a francesa gira que apareceu agora, a bater pestana, uma palavra: Puta!

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

O almoço com o Emilio*

Foram dois dias de arduo trabalho nesta casa. O meu pai estudou bem a coisa e o que havia de oferecer ao rapaz. Feijoada, que é a sua especialidade e apreciada também em Espanha.
O feijao a demolhar durante dois dias, e a minha mãe a reclamar que o feijao preto sujava tudo e tinha que esfregar a bancada e pardais ao ninho.
As carnes escolhidas a preceito, porco preto e mais nem sei o quê, vindo expressamente de Portugal, entre os casacos para o frio e o computador para o farmville.
Um panelão, pronto de véspera, incapaz de se acondicionar no meu pequeno frigorifico.
O resultado: feijoada azeda.
Vá de correr tudo o que é supermercado em Drogheda. O feijão que passou a enlatado, a carne que passou a espanhola e outro panelão feito à pressa. Para que nada faltasse a dom Emilio, um mero colega de trabalho. Se fosse um namorado... Comia iscas!


*andava a tentar evitar escrever aqui o nome do pequeno, mas não dá, é bom demais.

terça-feira, 15 de novembro de 2011

O cumulo

Parar tudo para ir a correr, interromper uma formacao, para levar um cachecol ao chefe, que esta com friozinho no pescoco.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

A revelação

E eis que, após 31 anos de existência, descubro o segredo dos meus pais:

Pai - a cadela dormiu a tarde toda
Mãe - não pregou olho

Pai - a cadela já tá melhor, comeu que se fartou
Mãe - ainda não consegui que a cadela comesse

Pai - já tá boa, já salta sozinha para o sofá, mesmo com o funil
Mãe - passei o dia todo ao serviço da cadela, sempre a chorar para a pôr no sofá.

Como diz o outro, o amor é, entre outras coisas, surdo.

Tudo bem?

Ola ola,
Por aqui tudo bem, obrigada. E por ai?
Continuo aqui pela a Irlanda a tentar que fique tudo bem. Antes nao tentava, fingia, o que, pode nao parecer e’ bastante diferente.
Decidi fazer disto uma especie de Erasmus, quando nao estou a trabalhar ou a disfrutar da cadelinha. Assim sendo, tenho saido muito mais a noite e tenho-me metido em eventos que ate nem fazem o meu genero. Confesso que nao saio tanto a noite sairia em Portugal (mesmo nao sendo Erasmus), mas so porque a coisa aqui cansa-me com mais facilidade. Depois de me cruzar com a terceira despedida de solteiro, com todos mascarados de Wally ou 4 miudas com camisolas a fazer de vestido e saltos de 15 cm no pedrado irlandes (nao e’ muito melhor que o portugues) a cair, fico um bocadinho farta, com aquela sensacao que isto ja ta tudo visto, checked, vamos para casa. E isto e’ coisa para aparecer logo nos primeiros 30 minutos em temple bar (o bairro alto ca do sitio).
A semana passada fui a uma aula de cozinha mexicana. So para o abandalho, embora ate tenha aprendido qualquer coisa. Aquilo ate e’ facil e ficou ja prometido jantar mexicano em Portugal. Pena que nao ensinaram o mais importante, as margueritas.
Os meus amigos, depois desta experiencia, resolveram que o proximo evento sera uma aula de salsa. Coitadinhos, ainda nao sentiram o peso dos meus saltos no peitinho do pe e devem ter achado que era fofinho.
O resto, ja se sabe, ando com as aulas de ingles, tenho ca os meus pais e a cadela foi operada.
Tomei aqui umas decisoes muito serias, que nao vou contar, que os meus amigos de vez em quando tambem vem ca ler e e’ daquelas coisas para se contar pessoalmente.
Fica a dica: ha um ano atras, quando decidi meter-me nisto, assumi o compromisso de ficar por ca, pelo menos, 2 anos. Agora tenho que aguentar-me a bomboca.

PS – nao tenho acentos, nem corrector ortografica, nem nada que me ajude a escrever isto como deve ser.

Os meus amigos sao os melhores do mundo

Eu – As aulas estao quase a acabar. So faltem 3.
Amiga – Chumba no exame!

E para a semana

Almoço com o meu colega espanhol e os meus pais.
Um não fala português nem inglês, os outros não falam espanhol nem inglês.
Vai ser tão giro!

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Segundo um taxista

"aqui o dificil é ir para casa sozinho"

(contou-me um outro tuginha emigrado na Irlanda, pelo fb)

Pros & Cons

A parte boa:
- A croma que ha em mim esta de volta (pode nao parecer uma coisa boa, mas voltar a normalidade e’, de certa forma, um alivio, mesmo que essa normalidade esteja carregadinha de defeitos e parvoices);
- Sempre disse que nao ha melhor forma de aprender uma lingua que ter um flirt com um nativo dessa lingua. Se o nativo for o teu professor, o nivel de esforco aumenta exponencialmente. Aprendi mais ingles nas ultimas semanas, que num ano a viver aqui;
- No meu caso, borboletas no estomago, alimentam. Ou seja, o apetite reduz exponencialmente e da sempre lugar a um numero mais fofinho na balanca;
- Como diz a Rita Maria num comentario, devia fazer parte do manual de sobrevivencia para emigrantes (estou a postar atraves do mail e nao consigo confirmar ipsis verbis). Enquanto anda distraida com estas tretas, uma pessoa relativa bastante melhor aquilo que, normalmente, atormenta a serio;

A parte ma:
- passar a preocupar-me com o que levar vestido para o raio duma aula a um sabado de manha;
- se uma gaja ja passa horas a interpretar uma tretinha qualquer dita e a procura de entrelinhas, imaginem se essas entrelinhas forem numa lingua que ainda nao se domina;
- ter que voltar atras com a palavra e rever tudo aquilo que ja disse e pensou sobre o especimen irlandes;
- perder tempo com facebooks e mails, sempre a ver se ja ha resposta, o que e’ que disse e pardais ao ninho;
- Sao inevitaveis os olhos de carneiro mal morto e a figurinha de parva inerente a este estado de espirito.

O facto de estarmos perante uma perfeirta analfabeta emocional, deveria ser incluida na parte ma, mas ainda nao estamos no ponto de viragem, apenas na parte de disfrutar as borboletinhas e a falta de apetite. La chegaremos.

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Pérolas do meu colega espanhol

"Mi hermana es una puta crack"

Random

- A cadela foi operada, o que significa que nao durmo ha dois dias e ando de coracao partido;
- Flirt em ingles e’ bue da dificil. Acho sempre que uso palavras a mais, demasiado formais e quebra-se ali qualquer coisa;
- Nem por isso, deixa de haver flirt e e’ o regabofe nas aulas, so com piadinhas e boquinhas;
- Essas continuam pela semana fora, dimuindo a intensidade e entusiasmo ao longo da semana. Sabado e’ o excitex, ao Domingo a vida e’ linda e amarela, a Segunda, ”ai meu deus, esta no facebook, e’ melhor sair daqui para nao me por com (mais) disparates”, a quinta “que raio de ideia a minha, o gajo e’ so simpatico, qual empatia qual que”. Ao sabado, reinicia-se o ciclo.
- Uma semana e meia de pais. A Irlanda tem um qualquer efeito na minha mae que se arma em dona de casa. Hoje quando sai do banho, nao tinha toalhas, porque resolveu lava-las todas (so as usei uma vez) e Domingo, vai se la perceber porque, achou que devia lavar todos os meus pijamas. Te-los ca e’ muito bom, mas a quebra das minhas rotinazinhas nao e’ facil (e o meu mau feito tambem nao);
- Fez um ano no Domingo, que me mudei para aqui, mas tenho a sensacao que so agora e’ que comecei a viver aqui. Como se o ultimo ano, tivesse estado meia adormecida e so agora tivesse acordado para a coisa. Continuo a ter alguns dias muito maus. Ha circunstancias que nao se alteram, nao dependem de mim e no fundo, tambem nao dependem do pais em si. Ainda assim, tenho tido mais dias bons que maus e estou convicta que isto vai melhorar e que estou pronta para mais um ano.
- Por ultimo, tenho uns mails a responder. Perdoem-me o atraso, mas dava-me jeito conseguir dormir 8 horas de seguida, antes de faze-lo. Tenho prometido um post sobre como encontrar trabalho no estrangeiro e as dificuldades que se devem antecipar. Nao esta esquecido, esta so atrasado.

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Fez um ano este Domingo

365 dias de Irlanda e eu nem me lembrei.