segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Quantos?

Dizem que se fixermos algo durante 21 dias, torna-se rotina (já escrevi um post qualquer sobre o assunto, mas estou com preguiça de procurar). Esta é uma boa táctica para criar bons hábitos como andar, beber mais àgua, ir ao ginásio, etc etc etc.
Para para um criar um mau hábito, chegam dois!

A prova

A pessoa vai vendo a balança a aumentar, a roupa que fca mais apertadita, o espelho que vai revelando uma pançita. Vai somendo os números, mais um quilo desde que cá estou, dois, tres, 10. A roupa apertadita deuxa de servir, começa-se a comprar números nunca antes imagináveis, ouve-se os comentários das amigas, choraminga-se, ai que tenho que fazer dieta, ai que nada me serve, eis que surge a derradeira prova... A foto!
Ontem, mandaram-me uma foto recente. Parece qe agora é pissivel mandar anexos pelo facebook e foi assim que a cousa me chegou. As fotos do jantar de Natal. Primeiro aparece uma imagem pequenina, que mal dá para destinguir os vultos. Verde? Quem será aquela de carinha bolachuda ali no meio, vestida de verde? A Veronica estava de cinzento, como sempre, a Gabriela de castanho, como uma camisola bem gira. E o lenço, que é tão parecido com o meu? Até que se dá o clique, ou melhor dois, para abrir a foto. Nãaaaaaooooooo.
Dieta, qual dieta? Jejum, meus amigos, esta semana vou fazer jejum!

Outra vez na Sábado

Há um pequeno artigo com imagens de como terão sido os nossos antepassados (nossos, da humanidade, entenda-se).
O título do artigo é "tivemos antepassados muito, muito feios".
Reconheci a minha professora de Biologia.

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Parabens a minha mais-que-tudo

Que faz hoje um aninho!
E so por causa disso, hoje tem direito a frango cozido. Ate se pela.

O mundo foi feito para dois


Vida de solteira nao e’ facil. Bem podem vir as solteiras moderninhas dizer que e’, que e’ so uma imposicao da sociedade, que adoram nao ter que apanhar cuecas do chao e ter o comando da TV ah sua vontade e que estao muito bem e resolvidas, solteiras. Nao e’ verdade. E eu, sendo uma delas, que e’ como quem diz uma trintona encalhada, posso falar.
E uma trintona encalhada e’ aquela em que ninguem pega ou aquela que anda a espera que o gajo que so lhe manda mensagens de madrugada se resolva (partir das 23h, ja todos sabemos para o que e’) ou aquela que esta a curtir um desgosto recente ou de 500 mil anos. Tudo no mesmo saco.
E’ dificil quando nos perguntam “continuas sozinha?”, “ja conheceste alguem?”, “esse paspalho ja assumiu?”, com aquele ar de “tenho muita peninha de ti”. A pessoa sente-se logo como alguem a quem falta algo vital, como um braco ou uma perna, pronta para aparecer numa qualquer reportagem da tvi “A margem da sociedade”, onde explicaria os obstaculos do dia a dia e choraria a contar o incidente que a deixou naquela situacao e o seu conselho aos mais jovens “nao facam como eu, que engordei 500 kilos e ligava quinhentas vezes para o trabalho, so para saber se vinha jantar”. Mas nao e’ so por isso, que a isso podemos responder e tentar acreditar “nao, porque nao preciso, nao quero, nao estou interessada, estou numa fase de instropeccao, para perceber quem sou o que quero, para onde vou ou, a mais comum nos dias que correm e a preferida da minha avo, sou uma mulher moderna, uma mulher de carreira, nao tenho tempo para essas coisas”. Quem tem tempo para comer um bolo de chocolate, antes de ir para cama, tem tempo para aturar um gajo tambem. Ate porque, aquela que tiver a sorte de conseguir que habitual actividade fisica implicita numa relacao, dure mais de 5 min, e’ uma sortuda, comparavel com quem ganhou o Euromilhoes, a nivel de probalidades. A coisa nao exige assim tanto tempo.
A verdade e’ que, quer queiramos, quer nao, o mundo foi feito para dois. Podemos ir ao cinema com amigos, jantar fora com amigos, embebedarmos com amigos. Podemos fazer mil e uma coisas com amigos, mas nao todas.
As camas sao de casal, as fronhas veem aos pares, os pacotes da vida e’ bela sao para dois, as promocoes sao pague um leve dois e a hipoteca, por mais pequenina que seja, devia ser dividida. As nossas amigas, quase todas emparelhadas, gostam de fazer ferias com outras emparelhadas ou fazem-nos pagar o dobro pelo raio do quarto de casal. Diz que ate para fazer dieta e’ necessaria actividade a dois, que sozinha finge-se muito menos que e’ o que queima mais calorias.
Sou uma solteira assumida ha alguns anos. Ja passei pelas fases de negacao todas. O desgosto, o nao preciso, o agora ando concentrada nisto ou naquilo, a nossa relacao que so comeca as 11h da noite de um qualquer sabado, e’ especial e ninguem nos entende. Um bocadinho de tudo.
Nao sou infeliz, nao ando a procura (mas confesso que tambem ja andei), mas tambem nao me importava.

terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Quem tem bons genes e nunca lutou com uma balanca, passe a frente

E a merda da balanca nao desce. Uma pessoa passa duma alimentacao cheia de natas e fritos e doces e nutella (que e’ um doce, mas isso agora nao interessa nada), para os legumes, a sopa, o tupperware, a trabalheira toda, e da uma facadinha, comendo num dia da semana, aquilo que comeria 7/7 e o raio da balanca nao desce, os numeros mantem-se, sobem, as vezes ,e se for para isto, volto a boa vida e ao bom humor e ao tamanho acima. Chega-se a casa, cheia de fome e nao seria muito mais facil, em vez de descascar batatas, abrir so o pacote da massa, que nao da trabalho nenhum e a maior espera e’ que ferva a agua e espalhar o queijo ate derreter. E a merda do tupperware, que me enche a maquina cedo de mais, mas que se nao e’ preparado, chega-se aqui e come-se hamburguer ou fish and chips. E a merda da ginastica, para qual e’ preciso roupa que sirva e que nao mostre a perna gelatinosa naquele espelho enorme, que reflecte tambem as cromas, que fazem flexao e levantam-se e saltam, bracos no ar, tudo num so folego. E da trabalho, porra, esta porcaria da trabalho e a merda da balanca nao desce.
Estou na teceira semana da dieta. O balanco e’ um kilo e meio que estagnou a semana passada. E’ verdade que tambem a minha mente estagnou num raio dum bolo da caneca, que quem nao sabe o que e’, nao queira, que aquilo e’ coisa do diabo, mil calorias, em tres minutos, no microondas e que achava eu que podia subsituir pela gelatina que publicita so 10 calorias, mas cujo o raio do acucar dah fome (true story) e leva a que ah uma da manha, se de voltas na cama, nao embalada pelo roncar do estomago, que nao se cala, nem com o leitnho magro morninho. Esses subterfugios todos, para enganar o corpo que pede, implora, exige acucar, gordura, hidratos de carbono e o diabo a quatro que nada o satisfaz. Se for para isto, volto as natas e aos fritos e a nutela e ao tamanho acima.

segunda-feira, 23 de janeiro de 2012

Criatividade



A Maria, do blogue No mundo de Maria, ofertou-me este selinho da criativade, com honras de ser a primeira da lista. Bem sei que a ordem foi aleatoria, Maria, mas quando se aparece em primeiro lugar numa qualquer lista (positiva, ja agora) a aleatoriedade nao interessa nada.

A oferta deste selo traz consigo algumas regras e deveres, mas como eu ja tenho que ser muito regrada nesta coisa da dieta, vou-me armar em rebelde e cumprir com apenas um dos pontos das tarefas, escrever 7 factos aleatorios sobre mim. Sendo assim, aqui vao eles:
1.       So cumpro esta parte do desafio, porque o resto era dizer coisas preferidas e tenho a teoria que “diz-me o que preferes, dir-te-ei quem es”. E as minhas preferencias elevam-me a uma das pessoas mais desinteressantes desta blogosfera. Sou uma pessoa de gostos muito simples, pouco requintados e quica, um pouco futeis;
2.       Sou loira por natureza (mas nao burra), mas passo a vida a pintar o cabelo (mais loiro, mais escuro, nuances, etc) e agora ando com vontade de o pintar de ruivo outra vez. Devem ser dos ares da Irlanda e, la esta, da minha futilidade;
3.       Uma das coisas que mais gosto de fazer na vida e’ ler. Sou capaz de passar semanas inteiras, so a ler e a comer. Leio tudo o que possa, desde blogues, revistas, livros levezinhos, classicos literearios. Ultimamento, uso o Ipad para ler estas coisas todas. Neste momento, estou a ler o The descents, o livro que serviu de base ao flime que rendeu um globo de ouro ao George Clooney e cujo o nome em Portugal ainda desconheco.
4.       Falo TODOS os dias com os meus pais. E sim, temos sempre assunto para uma chamada de, no minimo, 20 minutos. No fundo, no fundo, nao temos, mas inventamos;
5.       Vivo na Irlanda, mas nao quero ser emigrante por muito mais tempo. O objectivo e’ ficar mais um ano e voltar a minha vidinha a Portugal;
6.       A semana passada portei-me muito mal na dieta e e’ por isso que tenho andado caladinha que nem um rato. Hoje vou baldar-me ao PT;
7.       Nao interessa se me casarei, se tenha meus, ou nao, um dia vou adoptar uma crianca e ja tenho esta certeza ha muitos muitos anos. A familia ja esta avisada e a data para comecar a tratar do processo esta, de certa forma, planeada. Ainda faltam uns aninhos;

So um oitavo facto aleatorio, o meu teclado nao tem acentos.

Obrigada, Maria.

sexta-feira, 20 de janeiro de 2012

Eu, Clara Maria, me confesso

Sou uma assassina. De Aranhas. O metodo utilizado hoje foi o afogamento.

quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

Estragar? A Balti? Naaaaaaa

- um sapato;
- tres chinelos;
- os phones do ipod;
- correspondencia vária, que aqui é atirada por um buraco na porta, para o meio da casa e que eu acredito que, a sua inteligencia criteriosa tenha permitido que afincasse o dente apenas à publicidade;
- maços de tabaco;
- etc.

O amor é cego e o canídeo não é excepção.

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

A ler a Sabado da semana passada

Alguém me explica o que são "clientes habituais" duma funerária?

O colega espanhol

Eu - e desta vez, voltaste de Espanha, com ou sem namorada?
Emilio - nada serio
Eu- ahahah tens cá uma lata blablabla (enfim, nem me lembro do que eu disse, nem vem ao caso)
Emilio - pues uno siempre tiene que buscar cariño.

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Tambem tenho um preferido na passadeira vermelha

O Uggie

domingo, 15 de janeiro de 2012

Ainda mais

Já conhecem a minha página facebookiana?
O nome não tem nada a ver, mas isso agora também não interessa nada.

sábado, 14 de janeiro de 2012

Menos um!!!

Agora já posso mandar o meu namorado à fava, desculpa, Bloga-mos, foi muito bom enquanto durou, mas um miuda tem que ver o que é que anda aí e agora, já posso arranjar melhor.
Já posso mandar o PT dar uma curva, só mais uma é mas é o caracinhas.
Já posso mudar de emprego e passar a desfilar para a victoria secrets.
Menos um kilo e o mundo é meu!

sexta-feira, 13 de janeiro de 2012

Yupie!

Ah pois e’, a balanca nao mente e foram umas belas 600 gramas numa semana. 1 pound na medida daqui que e’ muito mais redondinha (se usada so para contar os kilos perdidos e nao os pesados, que ai, ja e’ redondinho de mais e uma pessoa ate se sente uma concorrente do biggest looser, versao americana, claro, que eu nunca vi a portuguesa).
E assim, uma pessoa ja vem armada em magra para o trabalho, ja veste a sua melhor saia (a que serve) e ja anda pelos corredores do escritorio a rebolar anca (nunca antes tinha percebido esta expressao).
Estou magra! Pronto, falta o mais, para dar realismo a coisa. Pormenores.

Não há direito

Andar por aí outra blogger a experienciar ginásio ao mesmo tempo que eu. É que ela apesar dessa publicidade toda consegue ter bastante mais piada que eu e descrever a coisa com muito mais entusiasmo. Chama a personal trainer de nazi, porra, como é que não me lembrei disto? A mim, assim que o vejo e cada vez que o gajo fala, só me ocorre mandá-lo para o caralhinho que o foda e uma blogger menina não pode escrever estas coisas, que parece mal e reprime-as apenas aos seus mais intimos pensamentos ou quando não vai a argentina que fala português porque viveu no Brasil.
Depois essa blogger não faz as aulas num ginásio abandonado, nem tem que levar o seu proprio colchão, que no meu caso é de ioga e, por isso, duro como o caraças e faz coisas giras com nomes XPTO.
Finalmente, ainda tem a vantagem de perceber os nomes daquilo que está a fazer enquanto eu só sei que ontem fiz o circuito do inferno, mas os irlandeses estãos sempre a corrigir e a dizer-me que é outro circuito qualquer com um nome demasiado fofinho, para as dores que provoca no dia seguinte.

quinta-feira, 12 de janeiro de 2012

A culpa não foi minha

Foi da empregada que me desligou o aquecimento. Toda a gente sabe que a palavra caloria vem de calor. A malta come para não passar frio. Foram só duas bolachas. Com nutella. E a culpa não foi minha.


Só ter capacidade para escrever sobre a dieta também não é culpa minha. Quem faz dieta tem dois problemas, só pensa em comida e só fala no que não comeu.

quarta-feira, 11 de janeiro de 2012

Para nao ser uma info excluida e porque achei que podia ser giro

Ask me questions.

Aprender a lidar com a dor

As dores musculares, afinal, sao como muitas outras dores, com as quais estou mais familiarizada, o truque e' nunca parar.

terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Mas como e' que alguem pode gostar disto?

E’ que esta merda doi e pa caracas.
Andar, sentar, subir escadas e’ um suplicio. Va la que o tal personal trainer foi suave no abdomen e se for muito muito levemente, la consigo tossir. Ja fazer chichi com o rabinho suspenso para nao tocar na sanita, e’ um ve se te avias. E quando uma pessoa esta a fazer dieta, o raio da quantidade toda de legumes e frutas que tem que ingerir, nao ajudam nada a festa.
A proxima vez que vir umas miudas todas contentes ao pulinhos, como nos estavamos ontem, vou la  a correr: “foge, foge, enquanto podes”.
Odeio o ginasio.

segunda-feira, 9 de janeiro de 2012

Primeiro dia de ginasio

A a a a a a a a a a a i i i i i i i i i.

domingo, 8 de janeiro de 2012

A noite de ontem

-um casal de ex-namorados, ele a fugir dela, mas a levá-la para casa no final da noite;
- um irlandês, que anda encantado com uma brasileira e que passou metade da noite a fazer-me perguntas sobre "nós", como se fosse a mesma cultura. A outra metade passou mais encantado com a húngara;
- a hungara que repetia "I'm vorking so much in my accent, how do people tell I'm not irish";
- o frances que explicou que lê todos os livros como sobre como abordar uma gaja, que repete os clichés todos "demoras 5 segundos a formar uma opinião", "com a atitude certa, podes conhecer alguém, até no supermercado", mas confessa que ainda lhe falta prática;
- e a tuga a diet coke porque está a lutar contra dez quilos irlandeses que se lhe instalaram no rabo e na barriga.

Conclusão, uma croma é uma croma em qualquer lado e sempre encontramos forma de nos encontrar.

Balanço(a)

10 kg!

quarta-feira, 4 de janeiro de 2012

Duvidas existenciais e a dieta

-          Os meus colegas de trabalho contrataram um personal trainer para vir a hora de almoco ao escritorio. A grande questao que se me coloca e’: e nao tomam banho?
-          Segundo o Dr. Oz (o medico da Oprah), as pessoas confudem outras necessidades com vontade de comer. Ja tinha ouvido dizer, em relacao a sede. Ja em relacao a falta de sexo, e’, para mim, novidade. Nao sera um ciclo vicioso?
-          A excepcao faz a regra. E’ por isso que a facadinha feita ja ao quarto dia, nao conta. Certo?



Pró que havia de estar guardada

Avó: feliz ano novo... Blablabla... Já sabes que a avó te deseja saúde e trabalho e blablabla, mas quando comi as doze passas, o que te desejei mesmo mesmo, foi um namorado.

segunda-feira, 2 de janeiro de 2012

Bem espremidinho

O ano de 2011 foi o ano em que mudei de residencia e fiz 365 dias como residente na Irlanda.
Nao foi um ano facil. Quando todos me diziam que fazia parte e que era uma experiencia, que traria aprendizagem que nao teria se tivesse em Portugal, apetecia-me mandar tudo a merdinha.
E’ preciso sair do pais para aprender que ha filhos da puta neste mundo, que a vida pode ser uma filha da puta, que estar longe dos amigos e da familia e’ uma filha putice? A unica aprendizagem que eu conseguia ver era a minha capacidade de dizer puta por segundo.
Hoje, ja em 2012, a primeira coisa que me a cabeca nisso das aprendizagens, e’ que, no meio de toda esta filha da mae, percebi que ha muito pouco que eu, ou qualquer outra pessoa, nao possa fazer. O que tem que ser, tem que ser. E se nos virmos forcados a arregacar mangas, muitas vezes, surpreendemo-nos a nos proprios, obtendo ate bons resultados, imagine-se.
Depois de achar que nunca iria conduzir a esquerda, o contrario passou a ser o dificil, depois de achar que nunca me adaptaria ao frio, comprei a roupa certa, depois de achar que nao conseguiria levantar-me da cama, ate tive um dia bom. Numa era em que tudo se encontra no google e no youtube, fica-me a certeza, 2012 sera um ano de feitos. E comeco ja pela dieta!

domingo, 1 de janeiro de 2012

Ontem


Até aos dezoito anos, tive sempre que fazer a passagem de ano, em casa, com os papás. Uma seca, portanto.
A primeira vez que fiz a passagem de ano, com amigos, se não me falha a memoria, foi na Serra da Estrela. Estivemos por lá 3 ou 4 dias e foram bem fixes. No entanto, na noite da passagem de ano, em si, aquele que era o meu namorado, não só tinha febre, como partiu um dente da frente. Um mau humor do caraças, que me obrigou a voltar para o quartinho, gelado, alugado e com uma puta de uma pulga, antes do resto da festa começar. Nem nesse quartinho houve festa (só para a pulga que se banqueteou dum corpo gelado e de outro com febre). O dia seguinte, passei-o a ouvir as mil e uma aventuras que os outros começaram a viver, no exacto momento em que eu saí daquele restaurante.
A partir daí, foi sempre a descer. Não me consigo lembrar duma noite de passagem de ano que tenha sido para lá de espectacular.
Por isso, do meu ponto de vista, esta é uma noite sobrevalorizada.
E foi por isso que, ontem, em vez de ir com a eslovaca para o pub checo, como estava previsto, decidi ficar em casa com a minha cadelinha mais linda, prestes a ter um ataque cardíaco com os putos foguetes caseiros que os irlandeses tanto adoram.
Não disse nada ninguém, para evitar aquela conversa do “não pode ser”, “mas que se passa contigo?”, “’tas com uma depressão”, blablabla.
Vivendo aqui na Irlanda, é suposto andar feita maluca a conhecer pessoas novas, mas dispenso fazê-lo num vestido que mal me serve, congelada, à meia-noite de um dia que todos dizem ser especial. À meia-noite, não fossem os tais dos foguetes, estaria a dormir. Adormeci a ver um filme lá para as 10h30.
E devo dizer, foi uma das minhas melhores passagens de ano!
Feliz 2012!