segunda-feira, 3 de fevereiro de 2014

Tanto.

Cada dia penso em ti. Menos cada dia, mas ainda.
Sinto-te distante, sinto-me distante. Talvez seja dos olhos que não vêem...
Diz-se que se deve ter cuidado com o que se pede. Eu pedi muito para me sentir distante e indiferente. Não se pode ter tudo, diz-se também, e a indiferença não acompanha a distância.
Estou triste. Não por isto. Por outras coisas que se afiguram prioritárias. Piramide de Maslow sem inversões. Não se pode ter tudo e, às vezes, não se tem nada. Enche-me a cabeça e esvazia-me o peito. Estou triste, não por isto, mas também por isto. Faz-me falta o abraço. Tanto. O do autocarro. Ou o do barco. Um desses, só quero desses. Tanto.